woman with pink headscarf in the forest, has cancer

Câncer De Hipofaringe: O Que É, Sintomas E Tratamentos

Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), estima-se que o câncer de hipofaringe e laringe tenha um risco estimado de 6,20 casos a cada 100 mil homens e 1,06 casos em cada 100 mil mulheres.

Você sabe identificar os sintomas dessa condição? Conhece as causas e tratamentos? Então, recomendamos a leitura deste texto. A seguir, responderemos a todas as suas dúvidas a respeito do tema.

O que é o câncer de hipofaringe?

Assim como qualquer outro tipo de câncer, trata-se de uma doença que se desenvolve a partir da multiplicação desordenada e acentuada de células cancerígenas. Neste caso, o tumor se forma na região da garganta.

Ainda, a hipofaringe é a porção inferior da faringe. Contudo, o câncer de hipofaringe tende a se manifestar na laringofaringe, um canal que dá acesso ao esôfago e à laringe. Geralmente, esses tumores têm origem nas células escamosas que revestem o interior da hipofaringe.

No que se refere ao estadiamento, o tumor da hipofaringe inicia pelo estágio 0, que é o carcinoma in situ e, em seguida, os estágios variam de 1 a 4, sendo este último o mais grave, quando a doença já está disseminada.

Quais os sintomas mais comuns?

Por atingir a região da garganta, os cânceres de hipofaringe e de laringe estão relacionados a sintomas que prejudicam a qualidade e a potência da voz. Por isso, são frequentemente diagnosticados em função dos sintomas.

No que se refere às alterações na voz, a presença de um tumor pode causar rouquidão persistente, que não melhora em duas semanas. Nesses casos, recomenda-se buscar a avaliação de um especialista.

Quando o câncer não se inicia nas cordas vocais, a rouquidão surge apenas em estágio avançado. Outros sinais comumente associados ao câncer de hipofaringe são: ferida na garganta que não cicatriza, tosse persistente, dor de ouvido, dificuldade para engolir ou respirar, perda de peso, nódulo ou massa no pescoço.

Entretanto, apresentar um ou dois desses sintomas não significa que há um diagnóstico confirmado. Isso porque são sinais também percebidos em outras manifestações clínicas. Dessa forma, a opinião de um médico é fundamental.

Quais os fatores de risco?

Como não tem suas causas totalmente esclarecidas, existem fatores de risco que influenciam no desenvolvimento do câncer de hipofaringe. O tabagismo e o alcoolismo são os mais importantes, principalmente se combinados.

Outros fatores de risco são: infecção pelo papilomavírus humano (HPV), sobrepeso ou obesidade, manutenção de uma alimentação desequilibrada, ter uma síndrome genética ou diagnóstico de refluxo gastroesofágico, exposição ocupacional a pó e outras substâncias químicas, ser do sexo masculino e ter mais de 65 anos.

Como é o tratamento?

O tratamento do câncer de hipofaringe envolve diferentes medidas terapêuticas, tais como, cirurgia para remoção do tumor, radioterapia, quimioterapia, terapia-alvo e imunoterapia. Essas opções podem ser utilizadas isoladamente ou combinadas.

Ainda, a melhor decisão de tratamento dependerá do estadiamento e da localização do tumor, e do estado de saúde do paciente. O tratamento cirúrgico é o mais utilizado nestes casos, e pode consistir em cirurgia endoscópica, cordectomia, cirurgia a laser ou laringectomia.

Em alguns casos, também é preciso remover outras estruturas, como a tireoide e os linfonodos próximos. A radioterapia pode ser usada como tratamento principal, adjuvante ou para casos de recidiva do câncer.

Enfim, com a leitura deste post, você conheceu tudo sobre o câncer de hipofaringe, desde seus sintomas mais comuns até os fatores de risco e as melhores opções de tratamento. Portanto, caso suspeite de algo, converse com seu médico.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião de cabeça e pescoço em São Paulo!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp