Câncer de orofaringe

Câncer de orofaringe: sinais e tratamentos

O câncer de orofaringe é um tumor maligno que afeta a parte posterior da língua, o palato fibroso e as amígdalas, sendo o quarto tipo de câncer mais comum em homens com idade superior a 40 anos.

Você já ouviu falar nessa patologia? Conhece as diferentes possibilidades de tratamento? Caso não, recomendamos a leitura deste post. A seguir, explicaremos tudo o que você precisa saber sobre essa neoplasia maligna.

O que é o câncer de orofaringe?

A região da orofaringe está localizada na parte anterior da boca, incluindo a base da língua, as amígdalas, os pilares, as paredes laterais e posteriores da orofaringe e o palato mole. Assim, a formação de tumores nessa região é o que caracteriza a doença.

Ainda, o câncer de orofaringe não tem uma alta incidência. Porém, à medida que aumenta a expectativa de vida da população masculina, se eleva a chance de ser diagnosticado com esta enfermidade.

Além disso, diferente do que se imagina, a doença não é exclusiva dos fumantes. Independente de fumar ou não, todos estão suscetíveis ao desenvolvimento do quadro, principalmente os homens.

Quais são os sintomas?

A principal forma de identificar essa neoplasia precocemente é prestando atenção nos sinais e sintomas. Contudo, é importante esclarecer que alguns sintomas nem sempre indicam um diagnóstico de câncer. 

Entre os sinais mais comuns, estão:

  • ferida na boca que não cicatriza;
  • caroço ou inchaço na bochecha;
  • mau hálito constante;
  • alterações na voz;
  • perda de peso sem causa aparente;
  • enfraquecimento e dor nos dentes;
  • dificuldade para mastigar, engolir ou mover a mandíbula ou a língua;
  • mancha branca ou vermelha na cavidade oral.

Como é causado?

Assim como outros tipos, o câncer de orofaringe não tem suas causas totalmente esclarecidas. Porém, existem fatores que já são conhecidos por aumentar o risco de uma pessoa desenvolver a doença. São eles:

  • ter diagnóstico de síndromes genéticas, tais como, anemia de Fanconi e disceratose congênita;
  • ser do sexo masculino;
  • ter o sistema imunológico enfraquecido, como é o caso de portadores do vírus da AIDS e transplantados;
  • fazer uso abusivo de álcool e/ou cigarro;
  • exercer funções ocupacionais que exigem exposição contínua e prolongada ao sol, sem a proteção adequada;
  • manutenção de uma alimentação desequilibrada;
  • ser portador do Papilomavírus humano (HPV) decorrente do sexo oral;
  • se expor rotineiramente a substâncias como níquel, amianto e gases de ácido sulfúrico.

Como é o tratamento para o câncer de orofaringe?

Após o diagnóstico e estadiamento do câncer de orofaringe, o médico irá discutir com o paciente as opções de tratamento. Isso porque, existem muitas opções de medidas terapêuticas disponíveis.

Ainda, a decisão pela melhor alternativa depende do estado de saúde do paciente, tipo de tumor, chances de cura e estadiamento do câncer. Geralmente, as primeiras opções são: cirurgia, radioterapia, quimioterapia, terapia-alvo e tratamento paliativo.

Em alguns casos, o principal tratamento para o câncer de orofaringe é a radioterapia. Quando a cirurgia é indicada, pode ser necessário remover os linfonodos do pescoço. Caso haja células remanescentes da cirurgia, a quimioterapia pode ser combinada com a radioterapia.

Então, com a leitura deste post, você conheceu um pouco mais sobre o câncer de orofaringe, seus sintomas, causas e principais formas de tratamento. Quando diagnosticado precocemente, as chances de cura são altas.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião de cabeça e pescoço em São Paulo!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp