Endocrinologist examining throat of young woman in clinic

Cistos do ducto tireoglosso: como eles se formam, sintomas e diagnóstico

Os cistos do ducto tireoglosso, ou apenas cistos tireoglosos, é uma condição congênita, ou seja, está presente desde o nascimento. Geralmente, essa doença se torna mais evidente a partir da idade escolar e é considerada a lesão mais comum na região do pescoço.

Você já ouviu falar nessa patologia? Sabe como ela é causada e como se manifesta? Então, não deixe de ler este post. A seguir, explicaremos tudo o que você precisa saber a respeito do tema.

O que são os cistos do ducto tireoglosso?

Trata-se de um defeito embriológico que surge como um nódulo de consistência elástica, com forma esférica, indolor e localizado na linha média do pescoço. Geralmente, contém líquido viscoso e espesso em seu interior.

Ainda, a glândula tireoide tem como principal função a produção de hormônios que regulam o metabolismo e ajudam no equilíbrio do organismo. A formação deste órgão ocorre ainda dentro do útero, a partir de células localizadas na base da língua.

Assim, durante o desenvolvimento embrionário, essas células migram até a região do pescoço. No entanto, em algumas pessoas, acontece uma alteração nessa migração que dá início à formação dos cistos do ducto tireoglosso.

Ademais, essa condição é tradicionalmente benigna, mas, em 1% dos casos, pode apresentar traços de malignidade. Além disso, por conta da conexão com as estruturas da boca, pode sofrer infecções bacterianas e formar fístulas, drenando secreção purulenta e viscosa.

Quais os sintomas?

O sintoma mais característico dessa doença é a presença de um caroço na região anterior do pescoço. Em alguns casos, o cisto pode vazar por uma pequena abertura na pele, próximo a área onde está localizado.

Além disso, caso ocorra a infecção do cisto, ele pode ficar vermelho, inchado e dolorido. Esse nódulo apresenta consistência firme. Em casos menos comuns, as infecções se tornam mais graves, exigindo internação hospitalar e uso de antibióticos.

Contudo, o cisto do ducto tireoglosso nem sempre provoca sintomas, mas recomenda-se a busca por ajuda médica sempre que perceber alguma anomalia. Ademais, pela proximidade com a região da faringe e da língua, pode provocar dificuldade para engolir e para respirar.

Como é feito o diagnóstico?

Esse tipo de cisto manifesta sintomas que podem ser atribuídos a outras condições médicas. Por isso, se faz necessária a realização de exames específicos para confirmar o diagnóstico, tais como, ultrassom da tireoide, PAAF e ultrassom da cervical.

Ainda, os exames de imagem ajudam a identificar a presença de tecido tireoidiano saudável. O ultrassom é a melhor escolha porque não é invasivo, não utiliza radiação ionizante e nem sedação. A tomografia computadorizada e a ressonância magnética também podem ser usadas.

Como é o tratamento?

O tratamento dos cistos do ducto tireoglosso tem como objetivo a sua remoção e de todo o trajeto do ducto, inclusive a parte central do osso hióide. O procedimento é chamado de cirurgia de Sistrunk.

No entanto, quando o paciente apresenta uma inflamação, primeiro ela deve ser tratada com medicamentos para depois realizar a remoção do cisto. Porém, nem todos os casos precisam ser tratados cirurgicamente, pois alguns pacientes não desenvolvem infecções. Nesses casos, apenas o acompanhamento médico é suficiente. 

Enfim, com a leitura deste post, você conheceu um pouco mais sobre os cistos do ducto tireoglosso, seus sintomas e os exames necessários para seu diagnóstico. Portanto, caso perceba alguma alteração na região, converse com seu médico.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião de cabeça e pescoço em São Paulo!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp