Nódulos

Nódulos: quando se tornam uma preocupação?

O surgimento de nódulos em qualquer parte do corpo sempre traz grande preocupação, pois nos leva a associá-los ao risco de câncer. Porém, na maioria das vezes, não representam um perigo à sua saúde.

Neste sentido, preparamos este post para explicar um pouco mais sobre essa condição e esclarecer quando você deve ou não se preocupar. Então, se tem interesse no tema, continue a leitura.

O que são nódulos?

O termo “nódulo” é o termo genérico para descrever qualquer lesão sólida com mais de 1 centímetro. Ele se forma pelo acúmulo de células ou em decorrência do excesso de tecido inflamatório.

Ainda, os nódulos podem surgir em qualquer parte do corpo, mas é mais comum em áreas ocas, como o estômago e o intestino, ou sólidas, como os rins, ovários, pâncreas e fígado. A glândula tireóide é um dos órgãos mais afetados por essa condição.

Além disso, essas lesões podem ser duras ou moles, doloridas ou indolores, móveis ou imóveis ao toque, benignas ou malignas. Porém, em alguns casos, elas podem se tornar malignas com o passar do tempo, como ocorre com os pólipos intestinais.

Ademais, os nódulos se classificam em três tipos: cístico, sólido e misto. No primeiro caso, estão os cistos, que são ocos e contêm água em seu interior. Já o sólido não é oco e pode ser benigno ou maligno. Já o misto é sólido e também cístico.

Causam sintomas?

A manifestação de sintomas depende do local em que as lesões aparecem. Enquanto alguns causam algum desconforto, outros permanecem assintomáticos durante anos.

No caso da tireoide, por exemplo, os nódulos podem aumentar de tamanho, tornando-se palpáveis ao toque e causando dificuldade para engolir ou respirar. Caso produza hormônios, pode desencadear sintomas de hipertireoidismo.

Quais são as causas?

As causas da formação de um nódulo variam de acordo com a região acometida. De modo geral, resulta da inflamação de algum tecido. No caso dos nódulos pulmonares benignos, a origem está em cicatrizes presentes no pulmão em decorrência de infecções anteriores.

Já os malignos estão associados às causas do câncer de pulmão, sendo mais comum em fumantes e em pessoas mais expostas a produtos químicos. Quando se desenvolvem na glândula tireóide, essas lesões podem ter causas diversas.

Quando é motivo de preocupação?

Os nódulos podem surgir por diferentes razões e nem sempre estão associados a um câncer. Porém, a única forma de saber se há um perigo real é buscando orientação médica. A partir de exames, o especialista poderá afirmar se existe ou não motivos para se preocupar.

O tratamento varia de acordo com o tipo de nódulo que foi encontrado. Quando é benigno e não produz hormônios, não é necessário removê-lo cirurgicamente. Por outro lado, se for maligno, pode ser preciso retirar não só o nódulo, mas também o órgão.

Enfim, nem sempre um nódulo é motivo de preocupação, mas sempre deve ser avaliado por um profissional de saúde. Portanto, se você percebe alguma saliência sensível ao toque no seu corpo, não hesite em buscar auxílio de um médico.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião de cabeça e pescoço em São Paulo!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp