rouquidão

Rouquidão: quando se preocupar?

Seja pelo uso excessivo da voz no dia anterior ou em função de um resfriado, a rouquidão é um sintoma comum e que, na grande maioria das vezes, se resolve espontaneamente. No entanto, também pode ser um sinal de um problema mais grave.

Por isso, é importante conhecer mais sobre as doenças e alterações que provocam esse sintoma. Então, preparamos este post para explicar quando a voz rouca é motivo de preocupação. Ficou interessado? Então, continue a leitura do texto.

O que é a rouquidão?

A rouquidão é uma alteração na voz que a deixa mais fraca ou diferente do normal. Geralmente, está relacionada a distúrbios nos órgãos produtores de som (pregas vocais) ou na caixa vocal (laringe).

O que esse sintoma pode indicar?

A rouquidão é um sintoma que pode ser provocado por uma série de doenças que afetam o sistema vocal e prejudicam a qualidade da voz de forma passageira ou definitiva. Embora nem sempre seja um problema grave, a alteração na voz sempre é sinal de alguma patologia.

Uma das causas mais comuns são os calos nas cordas vocais, principalmente entre as mulheres. Isso porque a anatomia da laringe feminina predispõe ao problema. Em meninos, os calos podem surgir ainda na infância, mas desaparecem na puberdade.

Além disso, na maioria das vezes, a disfonia, como a voz rouca é chamada, pode ser atribuída a pequenas infecções do trato respiratório ou a irritações decorrentes do uso inadequado ou excessivo da voz. Outras causas para esse sintoma são:

  • cansaço: a necessidade de falar alto ou cantar por muito tempo pode ocasionar uma inflamação da laringe, o que leva à irritação e inchaço das cordas vocais. O uso frequente delas pode provocar úlceras de contato ou nódulos;
  • refluxo gastroesofágico: as regurgitações frequentes dos ácidos estomacais para o esôfago ou para a garganta também causam úlceras nas cordas vocais;
  • presença de pólipos: o uso excessivo da voz pode provocar a formação de pequenos pólipos na membrana da mucosa, interferindo no movimento natural das cordas vocais;
  • idade: conforme envelhecemos, as cordas vocais perdem a tensão e deixam de funcionar corretamente;
  • uso de tabaco: o tabagismo é o pior inimigo da voz, pois causa uma inflamação crônica nas cordas vocais e contribui para a formação de tumores malignos na região;
  • paralisia vocal: ferimentos ou excesso de pressão sobre os nervos dos músculos que movem as cordas vocais levam à paralisia vocal.

Essas são algumas das condições que, com maior frequência, são observadas como causas da rouquidão. Geralmente, são problemas de fácil resolução e, por isso, não são considerados graves.

Quando se preocupar com a rouquidão?

O primeiro sinal de que a rouquidão é algo sério é a sua duração. Quando a origem desse sintoma é simples, a voz rouca melhora espontaneamente em poucos dias. Por outro lado, quando há uma doença grave por trás do problema, a rouquidão se torna crônica e permanece por mais de duas semanas.

Nesses casos, a disfonia tende a vir acompanhada de outros sintomas, tais como, dor ao engolir, falta de ar e pigarro com secreção com sangue. O risco de uma condição mais séria é ainda maior em pacientes que fumam e/ou consomem bebidas alcoólicas em excesso.

Isso porque, o tabagismo e o alcoolismo aumentam em mais de 100 vezes o risco de uma pessoa desenvolver um câncer de cabeça e pescoço. Assim, a persistência da rouquidão exige a ida imediata ao médico.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião de cabeça e pescoço em São Paulo!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp