traqueostomia

3 cuidados pós-operatórios da traqueostomia

A traqueostomia é um procedimento realizado em emergências com o objetivo de abrir as vias aéreas e auxiliar a respiração. Dependendo da condição do paciente, a incisão pode ser temporária ou permanente.

O cuidado pós-operatório é fundamental, porque a traqueia recentemente injetada produz secreções abundantes. Confira, neste artigo, o que você precisa saber sobre o procedimento e quais cuidados deve tomar!

Quando é considerada uma traqueostomia?

Uma traqueostomia pode ser realizada para as seguintes condições:

  • Obstrução da boca ou garganta;
  • Dificuldade respiratória causada por edema (inchaço), lesão ou condições pulmonares;
  • Reconstrução das vias aéreas após cirurgia traqueal;
  • Proteção das vias aéreas contra secreções ou alimentos por problemas de deglutição;
  • Proteção das vias aéreas após cirurgia de cabeça e pescoço;
  • Necessidade de longo prazo de suporte de ventilador (máquina de respiração).

O que é um tubo de traqueostomia?

É um pequeno tubo inserido na traqueostomia para manter o estoma (abertura) desobstruído. Os tubos de traqueostomia estão disponíveis em vários tamanhos e materiais, incluindo plástico semiflexível, plástico rígido ou metal. Além disso, são descartáveis ​​ou reutilizáveis.

O tubo pode ou não ter um manguito. Geralmente, os tubos traqueais com balão são usados ​​para pacientes com dificuldades de deglutição ou que estejam recebendo ventilação mecânica. Já os tubos traqueais sem balão são usados ​​para manter as vias aéreas do paciente quando o ventilador não é necessário.

Dessa forma, a escolha do tubo é baseada na condição do paciente, formato do pescoço, tamanho e finalidade da traqueostomia. Todos os tubos traqueais têm uma cânula externa (eixo principal) e uma placa de pescoço (flange). O flange fica no pescoço, sobre o estoma.

Cuidados pós-operatórios

  1. Imediatamente após a traqueostomia, você se comunicará com outras pessoas por escrito, até que seu médico lhe dê instruções sobre as técnicas de comunicação.
  2. Não remova a cânula externa, a menos que seu médico o tenha instruído a fazê-lo.
  3. Use coberturas de traqueostomia para proteger suas vias respiratórias de elementos externos (como poeira, ar frio, etc.).

Contate seu médico ou profissional de saúde imediatamente nos casos de:

  • Frequência cardíaca irregular.
  • Aumento da dor ou desconforto.
  • Se a dificuldade em respirar não for aliviada pelo seu método habitual de limpeza das secreções.
  • Formação de crostas ou presença de muco.
  • Se você tiver quaisquer outros problemas ou preocupações.

No hospital ou clínica, o paciente receberá informações quanto a maneira adequada de cuidar do tubo de traqueostomia antes de ir para casa. Então, os cuidados de rotina para traqueostomia devem ser feitos pelo menos uma vez por dia após a alta hospitalar. Lembre-se sempre de higienizar bem as mãos antes e depois dos cuidados.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como cirurgião de cabeça e pescoço em São Paulo!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp